Jovens britânicos recorrem à prostituição para pagar estudos

Imagem extraída da HQ A PRO - Garth Ennis

Como decorrência das medidas de austeridade do governo jovens estudantes, em Londres, estão se voltando para a prostituição, os jogos de azar e outras atividades com intuito de financiar seus estudos, disseram líderes estudantis e de cooperativas de trabalhadoras do sexo como a Cooperativa Inglesa de Prostitutas (ECP, na sigla em inglês), uma entidade que trabalha com pessoas que exercem prostituição.

Conforme matéria publicada por Michael Holden no site do Yahoo, a ECP disse que o número de pessoas que procurou a organização em busca de ajuda dobrou no último ano, com estudantes se esforçando para cobrir as despesas. O que possivelmente tem relação com o fato de que os jovens foram os mais atingidos pela recessão econômica, já que o desemprego juvenil totaliza 1,03 milhão dos 2,64 milhões de desempregados, o maior índice desde 1992.

Na referida matéria, o autor aponta que pesquisadores de uma universidade londrina realizaram um estudo, publicado no ano passado, cujo resultado mostra que 16% dos alunos estavam dispostos a se prostituir para pagar sua educação e 11% trabalharia para agências de acompanhamento. Outro estudo recente da Universidade de Leeds, no norte da Inglaterra, revelou que 25% das strippers eram estudantes.

Esses dados têm relação revelam que A Cooperativa Inglesa de Prostitutas disse que mulheres de todas as idades estão sendo afetadas com os cortes nos orçamentos da educação, a prostituição passa a ser uma alternativa porque nessa ocupação é possível trabalhar uma noite por semana e conseguir dinheiro para cobrir suas despesas.

Aprovada portaria que institui Política Nacional de Saúde para LGBTs

Na 14ª Conferência Nacional de Saúde realizada no dia 1º de dezembro/2011, em Brasília, gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais, negros, índios e pessoas vivendo HIV/aids reuniram-se para discutir preconceito.  Durante o evento foi assinada a portaria que institui a Política Nacional de Saúde Integral População LGBT. Segue  o arquivo da portaria portaria_2836_2011

Aprovada pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes da gestão federal, estadual e municipal do Sistema Único de Saúde (SUS), a portaria representa um marco por assegurar o direito da população LGBT ao acesso integral, e livre de preconceitos, aos serviços da rede pública de saúde e hospitais conveniados. A partir de, então, a garantia de atendimento dentro do SUS em caso de cirurgia de mudança de sexo e a oferta de atendimento e orientações médicas para implantação de silicone passam a se configurarem como políticas do Estado.

Um dos focos da portaria é a luta contra a discriminação nos serviços. “O SUS não pode ser espaço para preconceitos. Por isso, os conselhos, o Ministério da Saúde e os secretários estaduais e municipais de saúde são parceiros na luta contra o preconceito”, afirmou o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A portaria visa à eliminação das desigualdades no acesso aos serviços de saúde. Para isso, será reforçada a capacitação dos profissionais do SUS para o atendimento a essa população, além do estímulo à participação no controle social, por meio dos conselhos de saúde nos estados e municípios.

 Toni Reis (presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT) afirma que a portaria era reivindicação antiga do movimento gay, mas sua conquista não é um ponto final, pelo contrário, é o ponto de partida para novas cobranças, ele destaca “Agora é lutar para que o SUS assimile” (em matéria pulicada na Folha de São Paulo).

Na conferência, também foi apresentada a cartilha “Por toda a sua Vida” ilustrada pelo cartunista Ziraldo e produzida pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde. Na cartilha, são enfocadas as formas de infecção do HIV e os meios mais eficientes para prevenir a aids. O material também explica sobre como proceder caso a pessoa seja infectada pelo vírus.

 Além disso, foram lançados pelos Correios oito selos da Emissão Especial “Campanha de Prevenção da AIDS”, também ilustrados por Ziraldo. Os selos têm desenhos de símbolos e textos sobre os riscos de se contrair o HIV e as formas corretas de prevenção contra o vírus, em todas as fases da vida.

Selos da “Campanha de Prevenção da AIDS” ilustrados por Ziraldo

________________________________________

Fontes:  http://www.aids.gov.br e  http://www.blog.saude.gov.br

10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos

Essa data foi instituída em 1950, dois anos após a Organização das Nações Unidas adotar a Declaração Universal dos Direitos Humanos como marco legal regulador das relações entre governos e pessoas.

Aproveito a data para destacar a organização e  luta de diversos coletivos e associações formadas por prostitutas no sentido de reivindicar seus direitos.

No Brasil, a primeira grande mobilização por direitos envolvendo pessoas que se prostituem ocorreu em 1979, em  São Paulo/SP,  como resposta  a uma  forte onda repressiva da polícia voltada a pessoas que, então,  prestavam serviços sexuais na chamada Boca do Lixo – zona de prostituição da cidade – que resultou nas mortes de uma travesti e duas mulheres, uma das quais grávida. Essa mobilização culminou numa passeata organizada com intenção de denunciar a violação dos direitos humanos desse grupo social. Depois desse evento, foram realizados encontros nacionais que resultaram na consolidação de associações de prostitutas em diferentes estados do país e na rede brasileira de prostitutas.

Em 2007, sob coordenação do núcleo de pesquisa de Davida foi elaborado o projeto de pesquisa  “Direitos Humanos e Prostituição Feminina” e  realizado o piloto do projeto na cidade do Rio de Janeiro, durante o ano de 2008, com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas. No contexto desse projeto e com a colaboração de Jane Eloy, foram realizadas diversas entrevistas abertas com prostitutas que relataram experiências de violações de seus direitos no exercício da prostituição.

A partir das falas das mulheres entrevistadas foi organizado o quadro demonstrativo abaixo que apresenta os tipos de violação existentes e as diferenças entre essas violações de acordo com os contextos em que a prostituição se exerce: rua, termas ou zona confinada.

A publicação resultante desse projeto se encontra disponível no site:

http://www.sxpolitics.org/wp-content/uploads/2010/07/livreto-prostitutas-1.pdf

Prostitutas da ocupação à profissão: mesa-redonda no Rio de Janeiro

No dia 16 de dezembro, deste ano, será realizada na cidade do Rio de Janeiro a mesa-redonda intitulada “Prostitutas da ocupação à profissão”. O evento acontece na antiga sede do ISER, na ladeira do Glória, n. 98 contará com a participação da Gabriela Leite (DASPU/ONG Davida) e das pesquisadoras Aparecida Fonseca Moraes e Soraya Silveira Simões que já desenvolveram pesquisas sobre prostituição, o antropólogo Hélio Silva será o moderador da mesa-redonda.

Segue, abaixo, folder do evento.

Morre o ex-jogador Sócrates: no silêncio da dor e no grito de alegria

O ex-jogador de futebol Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira – o Doutor Sócrates, como sempre foi conhecido pelos torcedores – morreu na madrugada do dia 4/dezembro, em decorrência de uma infecção intestinal.

Dono de um talento raro e consagrado como um dos maiores jogadores da história do futebol – jogou no Botafogo de Ribeirão Preto, no Corinthians, na seleção brasileira, no Fiorentina da Itália, dentre outros times – Sócrates também ganhou notoriedade por suas posições políticas – participou da Democracia Corintiana e da campanha das Diretas Já.

Sócrates foi o símbolo da Democracia Corintiana

No Corinthians, liderou o movimento intitulado Democracia Corintiana que modificou o cotidiano dos atletas, ao propor que os jogadores atuassem não apenas em campo, mas que também participassem de discussões políticas do clube referentes a assuntos como contratações, escalação do time, locais e formas de concentração, etc. Para Sócrates, o jogador não deveria ser percebido apenas como corpo-máquina a ser submetido excessivamente a exercícios físicos visando a obter maior rendimento, sem que fosse considerada sua vida social. Ele defendia que a posição de que o jogador também precisa pensar, isto é, precisa reconhecer as questões e temas de sua época e engajar-se na luta para transformar sua realidade, obtendo assim sua autonomia.

Jogador, doutor, magrão, antes de tudo um sonhador que fazia a leitura do futebol procurando alimentar a utopia de que um outro mundo é possível.  Tal como destaca Xico Sá, em matéria publicada no jornal Folha de São Paulo, Sócrates “não sossegava com sua ideia de país na cabeça. Desde a campanha das ‘Diretas Já’ até hoje. O futebol era sempre uma forma de ler o que rolava no mundo, não o jogo. O Magrão não tinha mais tanta paciência com o futebol feio, mas sonhava com a boniteza da torcida do Corinthians.”

E por coincidência, foi assim que ele se foi, em meio à festa da torcida corintiana pela conquista do pentacampeonato brasileiro, entre choros e risos, no grito de alegria e no silêncio da dor, na certeza de que o sonho continua e que nele sempre estará presente o ensinamento do doutor Sócrates de que contextos favoráveis a busca pela libertação precisam ser forjados, tal como o atacante que se movimenta em direção ao gol criando espaços em meio à zaga da equipe adversária.  Sentiremos saudades Magrão!!!

assistir.htm?video=socrates-idolo-do-corinthias-e-do-futebol-brasileiro-04028D193262CC992326

NEAB comemora 20 anos e realiza Seminário Internacional de Afrodescendência na UFSCar

Começa hoje o Seminário Internacional da Afrodescendência sobre o tema “20 anos do Neab/UFSCar: desafios ante a maturidade” em comemoração ao vigésimo aniversário do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab)*e ao Ano Internacional dos Afrodescendentes. O evento começa, hoje, dia 5 e vai até 7 de dezembro, sendo aberto ao público interessado. O seminário busca reunir pensadores e pesquisadores em torno das discussões sobre a discriminação, racismo, memória social afro-brasileira, ações afirmativas e educação para as relações étnicorraciais. Nestes temas incluem-se discussões mais específicas, que abordam questões contemporâneas no Brasil, como a Lei 10.634/03 e diáspora africana. Além disso, as discussões relacionadas aos 20 anos do Neab terão como objetivo avaliar a sua trajetória ao longo destes anos e propor reflexões sobre as contribuições, desafios e ações futuras do Núcleo.

Os interessados em participar devem enviar ficha de inscrição preenchida, disponível no site http://www.neab.ufscar.br/news/seminario-internacional-da-afro-descendencia, para o e-mail seminario.afrodescendencia.neab@gmail.com e efetuar o pagamento da taxa, de acordo com o tipo de inscrição solicitada. O comprovante de pagamento deve ser apresentado no credenciamento dos participantes, que acontece às 14 horas do dia 5/12, na sala do Neab no edifício do CECH, localizado na área Sul do campus São Carlos. A programação conta com mesas-redondas e rodas de conversa com diferentes pesquisadores da temática do Brasil e do exterior. Segue, abaixo, o arquivo da programação.

programa20anosNEAB

_______________________________
* Desde sua criação, o Núcleo desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão cujo objetivo é subsidiar a formulação e execução de políticas públicas de promoção da igualdade racial, divulgar estudos sobre a realidade da população negra na sociedade brasileira, registrar a memória social afro-brasileira, contribuir com a formação de educadores da Educação Básica nesta temática e organizar programas e materiais de ensino que visem o diálogo entre as diversas culturas.