Comunicação oral sobre Saberes da Noite é apresentada na 33ª. Reunião Anual da ANPEd

No período de 17 a 20 de outubro, foi realizada a 33ª. Reunião Anual da ANPEd cujo tema central foi “Educação no Brasil: o balanço de uma década”. Professores, pesquisadores e estudantes participaram de atividades programadas visando a socialização e a discussão das diversas pesquisas que se têm realizado, no Brasil (e em outros países), sobre questões referentes às temáticas educativas contemporâneas.

 

Grupo do Mangue na Escada - Lasar Segall 1928

A temática da prostituição foi debatida no GT6- Educação Popular a partir da apresentação do trabalho “Saberes da Noite: processos educativos consolidados na prática da prostituição” de autoria de Fabiana Rodrigues de Sousa e Maria Waldenez de Oliveira. Na comunicação oral, foram apresentados resultados de pesquisa de mestrado desenvolvida junto ao PPGE/UFSCar, cujo objetivo foi identificar processos educativos consolidados nas relações estabelecidas entre prostitutas e seus clientes. O percurso teórico-metodológico traçado nesta investigação teve como base a concepção de educação dialógica postulada por Paulo Freire.

 

Também foram apresentados no GT 6 – Educação Popular os trabalhos:  Educação popular e “experiência” (José Francisco de Melo Neto),  Considerações iniciais sobre o conceito de Educação Popular na era da indeterminação (Leandro Machado dos Santos), O papel educativo de agentes comunitárias de saúde na estratégia saúde da família: o desafio da educação libertadora (Janine Moreira), Realização audiovisual em um contexto de educação popular e comunicação popular: apropriação dos meios e construção de significados (Djalma Ribeiro Júnior), Contribuições do GT de Educação Popular da ANPEd para  a educação intercultural (Vera Maria Ferrão Candau; Susana Beatriz Sacavino), Educação Popular e paradigmas emancipatórios (Paulo Evaldo Fensterseifer), Comunidades de aprendizagem: desenvolvendo uma educação democrática e dialógica com os familiares e agentes do entorno escolar (Fabiana Marini Braga),  Fontes da Educação Popular e da pesquisa participativa na América Latina: epistemologias ao sul da colonialidade do conhecimento (Cheron Zanini Moretti, Telmo Adams), Quando a natureza educa: trabalho, família e espiritualidade às margens de rios amazônicos (Valéria Oliveira de Vaconcelos)

Todos os trabalhos citados estão disponíveis no site da ANPEd- Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação.  http://www.anped.org.br/33encontro/internas/ver/trabalhos-gt06

Anúncios

Profissionais do Sexo: Documento Referencial para Ações de Prevenção das DST e da Aids*

Publicado em 2002 pelo Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde e Coordenação Nacional de DST e Aids esse documento traz reflexões importantes para aqueles que almejam desenvolver trabalhos com grupos constituídos por pessoas que exercem prostituição.

 

O documento apresenta um breve histórico da organização e associações de prostitutas, apresenta a legislação e políticas institucionais voltadas à prostituição e discute sexualidade, estigma e preconceito.

 

O objetivo do documento é servir de referência para o planejamento e a implantação de ações de prevenção das DST /Aids voltadas a pessoas que exercem prostituição, bem como preparar recursos humanos para implementar, supervisionar e avaliar programas e ações educativas nessa área.

 

"Maria sem Vergonha", personagem da campanha do Ministério da Saúde, 2002

Nesse sentido, o documento traz apontamentos para subsidiar intervenções em contextos prostitucionais, destacando a relevância do mapeamento (conhecer as características demográficas das participantes do estudo, áreas de concentração das pessoas – ruas, bares, boates, etc), da abordagem de campo (metodologia pautada no diálogo, conhecer as especificidades das participantes do estudo, criar vínculos de confiança), da formação de recursos humanos (reconstrução de mitos e crenças), da articulação com outros serviços públicos e da avaliação.

 

* BRASIL, Ministério da Saúde. Profissionais do sexo: documento referencial para ações de prevenção das DST e da aids. Séries Manuais, n º 47. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2002.

 

A PRO – Prostituta heroína é retratada em HQ

The Pro é uma história em quadrinhos escrita por Garth Ennis, desenhada por Amanda Conner, colorida por Jimmy Palmiotti e lançada em 2002 pela Image Comics. Aqui no Brasil, ela foi publicada como A Pro, pela Devir livraria*

A HQ tem como personagem principal uma prostituta (que em nenhum momento tem seu nome revelado), a qual recebe super poderes de um alienígena que tenta provar que qualquer ser humano pode ser um herói. Tendo em vista que os seres humanos – “essas estranhas criaturas carregam dentro de si o potencial para uma maldade infinita ou incalculável grandeza.”

A super prostituta leva uma vida muito ocupada, dividindo seu tempo entre a prestação de serviços sexuais, os cuidados do filho e as tarefas de heroína e integrante da Liga da Honra (que ironizando a Liga da Justiça, também almeja salvar o planeta Terra).  Além de usar seus poderes para salvar a humanidade, a heroína prostituta também aproveita sua super-rapidez para ampliar seu faturamento com a realização de programas.

A união das prostitutas também é retratada na história, em uma cena em que as mulheres se organizam para dar um corretivo em um cliente que costuma não pagar pelos serviços sexuais demandados. Com ironia e bom humor, Garth Ennis satiriza os bons costumes dos super-heróis e traz à tona algumas cenas vivenciadas por mulheres que se ocupam da prestação de serviços sexuais.

_______________________

* http://www.devir.com.br

Problematizando o Dia Internacional da Prostituta

No dia 2 de junho deste ano, o GETS promoveu debate sobre o Dia Internacional da Prostituta, seguido da exibição do documentário “Programa de Senhora” (2007)*.  O objetivo do evento foi problematizar  o Dia Internacional da Prostituta  considerado marco da organização social de prostitutas na busca pela efetivação de seus direitos.

A programação do evento teve início às 16h com a apresentação de algumas manifestações realizadas por prostitutas no Brasil para comemorar essa data e de um breve histórico do dia 2 de junho. Depois foi exibida entrevista com Gabriela Leite que participa do movimento brasileiro de prostitutas e também o documentário “Programa de Senhoras”.  Esse vídeo dirige seu olhar para as prostitutas de “meia-idade” e revela que por trás de uma profissão marcada por tabus e preconceitos existem pessoas comuns, dotadas da capacidade de refletir sobre sua situação, avaliar suas experiências e criar estratégias para encaminhar os desafios com que se deparam. O filme mostra o cotidiano, experiências e projetos de vida destas mulheres, reunindo cinco depoimentos sobre família, preconceito social, perdas afetivas, amores e sonhos.

Após a exibição de entrevista e documentário foi realizado um debate sobre as características do trabalho sexual e a vida das pessoas que se ocupam dessa atividade. Estiveram presentes no debate, estudantes, uma pessoa que presta serviços sexuais, participantes do GETS, funcionárias da prefeitura e demais pessoas da cidade.

_______________

*  Vídeo realizado pela turma da quarta Oficina de Realização de Vídeo do Projeto Olho Vivo (Curitiba/PR), sob coordenação de Luciano Coelho. Disponível em: http://www.kinooikos.com/acervo/video/1807/