Começa hoje Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo

De 22 a 30 de agosto ocorre, na cidade de São Paulo, o 24º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo. O Festival é organizado pela Associação Cultural Kinoforum e contará com a exibição de curtas em diferentes salas da cidade: no Museu da Imagem e Som (MIS), na Cinemateca Brasileira, no CineSesc, no Espaço Itaú Augusta, no Centro Cultural São Paulo, no Cine Olido e no CinUSP Paulo Emílio.

O endereço e telefone de cada sala de exibição, bem como a programação completa do evento estão disponíveis no site: http://www.kinoforum.org.br/curtas/2013/endereco-das-salas

 

Anúncios

17ª. Parada do Orgulho LGBT é realizada em São Paulo

Participantes se divertem sob bandeira gigante na Avenida Paulista - Foto: Fernando Donasci/UOL/Folhapress

Participantes se divertem sob bandeira gigante na Avenida Paulista – Foto: Fernando Donasci/UOL/Folhapress

Com muita chuva, música e animação foi realizada a 17ª Parada do Orgulho LGBT, nesse domingo (02.05.13), na cidade de São Paulo.  Segundo a organização quase 3 milhões de pessoas participaram do evento, já dados da Polícia Militar (coletados por volta das 14h) apontaram que cerca de 400 mil pessoas acompanharam os 17 trios elétricos que passaram pela Avenida Paulista e desceram pela Rua da Consolação.  O tema da parada deste ano foi Para o Armário Nunca Mais! União e Conscientização na Luta contra a Homofobia.

Daniela Mercury e Malu na Parada Gay -  Foto: Marcio Fernandes

Daniela Mercury e Malu na Parada Gay – Foto: Marcio Fernandes

Um dos destaques do evento deste ano foi a presença da cantora Daniela Mercury. A cantora recentemente tornou público seu relacionamento com Malu assumindo, assim, sua homossexualidade; desde então, ela tem criticado a homofobia. Daniela Mercury disse durante o evento: “A Constituição aceita todo mundo do jeito que é” e, ao cantar a canção “Qualquer maneira de amor vale a pena” – de autoria de Milton Nascimento, ela disse: “Feliciano, qualquer maneira de amor vale a pena”, fazendo alusão ao deputado Marco Feliciano (PSC) – presidente da Comissão de Direitos Humanos – que é considerado homofóbico por entidades do movimento LGBT.

Protesto contra Marco Feliciano  - Foto: Flavio Moraes/G1

Protesto contra Marco Feliciano – Foto: Flavio Moraes/G1