São Carlos realiza segunda edição da Marcha das Vadias

No sábado, dia 25 de maio de 2013, cerca de 200 pessoas participaram da 2ª edição da Marcha das Vadias de São Carlos. Homens e mulheres com cartazes e frases de protesto pintadas no corpo caminharam juntos até a Praça do Mercado Municipal. O pessoal se reuniu na Praça Santa Cruz e seguiu para o Calçadão, onde um grupo encenou situações de opressão e machismo. O evento visa o fim da violência contra a mulher e promover a igualdade de gêneros.

Marcha das Vadias é realizada em São Carlos - Foto: Caliandra Segnini/G1

Marcha das Vadias é realizada em São Carlos – Foto: Caliandra Segnini/G1

Marcha das vadias será realizada pela terceira vez em Florianópolis

No dia 25 de maio, um sábado, ocorrerá a Marcha das Vadias de Florianópolis 2013. A concentração começa às 10h e a marcha sai às 12h.  A Marcha das Vadias protesta pelo fim da cultura do estupro e afirma que a única coisa que causa estupro são os estupradores. Esta é uma frente do movimento feminista e também luta pelo fim das hierarquias de gênero, fim do machismo, homofobia e racismo. Em Florianópolis esta é a terceira vez que a marcha será realizada.

O grupo organizador da manifestação esclarece, conforme decidido em reuniões, que a Marcha das Vadias de Florianópolis possui caráter anti-institucional, não sendo vinculada a qualquer bandeira, grupo ou partido político. No dia da Marcha, bem como nas semanas que a antecedem, ocorrerão oficinas e debates.

Fonte: http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2013/04/518746.shtml

Associação Mulheres Guerreiras (Campinas) promove evento que discutirá auto-organização de profissionais do sexo

A Associação de Profissionais do Sexo Mulheres Guerreiras (Campinas/SP)  em parceria com o Coletivo Marcha das Vadias (Campinas) promoverá, no dia 29 de junho, o evento “Profissionais do Sexo: Unidas pelo Respeito” com objetivo de discutir a auto-organização dos profissionais do sexo, suas bandeiras políticas e a interseccionalidade entre trabalho, corpo, sexualidade e o espaço urbano.

Essa é uma atividade realizada em comemoração ao dia 2 de junho – Dia Internacional da Prostituta que constitui-se  como marco da organização de profissionais do sexo. Em 1975, nesta data, 150 mulheres prostitutas iniciaram o movimento de luta por seus direitos, ocupando uma igreja na França e denunciando a violência policial e o estigma social ao qual estavam submetidas.  O evento conta com duas mesas que serão realizadas no IFCH (Unicamp) e no bairro Itatinga.

Programação do evento

Marcha das Vadias mobiliza pessoas em diversas cidades do país

No último sábado 26.05.12, foi realizada em São Carlos/SP a primeira edição na cidade da chamada Marcha das Vadias organizada por estudantes e integrantes da frente feminista local.  Com faixas pretas pintadas na altura do olho e batom vermelho nos lábios, homens e mulheres protestaram a favor da igualdade de gêneros.

Marcha em São Carlos – Foto:Fernanda Vilela

O evento teve participação significativa de pessoas que se mobilizaram para manifestar pelo fim da violência contra as mulheres. Segundo informações da Polícia Militar, cerca de 300 pessoas participaram da manifestação. Além de acontecer em São Carlos, a Marcha também foi realizada na mesma data em outras cidades como Belo Horizonte/MG, Brasília/DF, Rio de Janeiro/RJ, São Paulo/SP, Sorocaba/SP e Vitória/ES.

Manifestantes se reuniram na Praia de Copacabana – Marcha no Rio
Foto: Luiz Roberto Lima

Marcha das vadias será realizada em São Carlos

Charge de Carlos Latuff

No próximo sábado – 26 de maio – será realizada na cidade de São Carlos mais uma edição da chamada Marcha das Vadias, movimento que visa a problematizar o assédio moral voltado às mulheres. O evento vem sendo organizado por estudantes da UFSCar e USP e tem como objetivo combater a violência contra as mulheres.

A manifestação almeja (re)significar o termo “vadia” comumente usado para imputar culpa às mulheres vítimas de agressões sexuais, de modo a estigmatizar todas as mulheres por adotarem comportamentos e vestimentas que segundo a moral vigente não condizem com o que se espera da chamada “mulher honesta”.

A Marcha será realizada em outras cidades e, em São Carlos, a concentração ocorrerá a partir das 9h na praça Santa Cruz e de lá as pessoas participantes seguirão pela Avenida São Carlos com destino à praça do Mercado Municipal.

Marcha das Vadias é realizada em Jerusalém

Nesta sexta-feira (04.05.12), dezenas de mulheres israelenses – e também alguns homens – marcharam com poucas roupas pelo centro de Jerusalém em mais uma chamada SlutWalk – Marcha das Vadias (como é conhecido o movimento no Brasil). As participantes protestaram contra as justificativas para o assédio que recebem e defenderam o direito de se vestirem como quiserem.  Destacando que o modo como se vestem não deve ser uma justificativa para legitimar o assédio e a violência sexual.

Manifestantes percorreram as ruas do centro da parte ocidental da cidade diante da perplexidade de transeuntes, cantando lemas como “Basta! Culpem o estuprador”, “Meu corpo é só meu”, dentre outros.

Manifestantes marcham em Jerusalém

Marchas de Prostitutas em repúdio à violência – Colômbia e Peru

Marcha na Colômbia

Na Colômbia, no sábado dia 25 de fevereiro, foram organizadas marchas em repúdio à violência contra as prostitutas e mulheres em geral. Em meio ao colorido e a músicas, prostitutas, integrantes das comunidades LGBTT, estudantes, membros de organizações feministas e outras pessoas que repudiam a violência se organizaram e realizaram marchas em nove Cidades na Colômbia, dentre elas, Bogotá, Cali, Manizales, Barranquilla, Villavicencio, Medellín, Tunja, Bucaramanga, Pereira e a ilha caribenha de San Andrés.

No porto caribenho de Barranquilla (norte), “Mar Candela” uma das líderes da jornada anunciou que “a marcha pretendia ecoar a voz daquelas mulheres que vivem um inferno e socialmente tem que permanecer caladas porque de alguma maneira se lhes responsabiliza ou culpabiliza”.

No Peru, no dia 1º. de março, será realizada a marcha “Zona segura de trabalho sexual – direito ao trabalho” que repudia o confinamento de pessoas trabalhadoras do sexo nas chamadas “zonas rosas”.

 Fonte: http://peru21.pe/2012/02/25/mundo/marcha-prostitutas-colombia-2013390

Entradas Mais Antigas Anteriores