Trabalhadoras do sexo realizam Marcha em 1 de maio no México

Nesse 1 de maio de 2013, cerca de 300 trabalhadoras do sexo marcharam no centro da Cidade do México em defesa do reconhecimento do trabalho sexual como trabalho e em protesto ao novo projeto de lei do Distrito Federal que versa sobre tráfico de pessoas. Se aprovado esse projeto,  “organizações terão a liberdade de estabelecer quem é vítima de tráfico. Isto é muito perigoso porque haverá quem argumente que todas as meninas que estão marchando conscientemente hoje são vítimas” disse Jaime Montejo da Brigada Callejera – organização que defende os direitos das trabalhadoras do sexo.

Durante a Marcha, as pessoas gritavam  “O trabalho sexual não é delinquência”  em alusão a outro grave problema do projeto de lei que é a tipificação criminal do cliente. Isso converte-se em problema, pois se o cliente é considerado criminoso, as pessoas trabalhadoras do sexo passam a ser cúmplices.

Foto: Clayton Conn - In: desinformemonos.org

Foto: Clayton Conn – In: desinformemonos.org

Alma Delia – trabalhadora sexual transgênero da Cooperativa Ángeles en Búsqueda de Libertad, aliada a Rede Mexicana de Trabalho Sexual – afirmou que a lei deve existir, mas é preciso considerar o trabalho sexual e fazer a distinção entre tráfico de pessoas e exercício voluntário da prostituição, pois nem tod@s são vítimas.

Segue abaixo, vídeo da Marcha produzido por Clayton Conn.

 Fonte: http://desinformemonos.org/2013/05/1-de-mayo-del-trabajo-a-la-calle/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: