Poesia de Solano Trindade – OLORUM EKÊ

Selecionei essa poesia para homenagear o dia 20 de novembro – Dia da Consciência Negra. Viva a nossa negritude, hoje e sempre!

Arte-final de Omar Vinole.

OLORUM EKÊ (SOLANO TRINDADE)

Olorum Ekê

Olorum Ekê

Eu sou poeta do povo

Olorum Ekê!

A minha bandeira

É de cor de sangue

Olorum Ekê

Olorum Ekê

Da cor da revolução

Olorum Ekê

Meus avós foram escravos

Olorum Ekê

Olorum Ekê

Eu ainda escravo sou

Olorum Ekê

Olorum Ekê

Os meus filhos não serão

Olorum Ekê

Olorum Ekê

 …………………………………………………

 Solano Trindade é um dos maiores poetas brasileiros, nasceu em Recife/PE em 1908 e faleceu no Rio de Janeiro em 1974.  Fez o curso propedêutico da Academia de Comércio do Recife. Foi operário, funcionário público federal, pintor, poeta, ator e teatrólogo. Junto com sua esposa Margarida da Trindade, terapeuta ocupacional, e Edson Carneiro, sociólogo, fundou o Teatro Popular Brasileiro. Publicou: Poemas de uma vida simples, 1944; Seis tempos de poesia, 1958;  Cantares ao meu povo, 1961, dentre outras obras (Fonte:  SANTOS, L.C; GALAS, M.; TAVARES, U. (org). Antologia da poesia negra brasileira: o negro em versos. São Paulo : Moderna, 2005).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: