Quadrinista retrata decisão de se relacionar com prostitutas na HQ Pagando por Sexo

O livro “Pagando por sexo” de Chester Brown foi lançado em 2011 e editado no Brasil este ano pela WMF Martins Fontes. O quadrinista diz, em matéria cedida ao jornal Folha de São Paulo (18.07.12), que pagar por sexo foi a opção que encontrou ao se ver tentando, no final dos anos 1990,  entre duas forças: o desejo de fazer sexo frequentemente e a repulsa à ideia de estabelecer um relacionamento romântico.  Relacionar-se com prostitutas foi a maneira que o quadrinista encontrou de evitar o desconforto que sentia ao envolver-se numa “monogamia possessiva” – expressão utilizada para designar os tradicionais relacionamentos românticos.

 

A história dessa escolha é retratada na HQ Pagando por Sexo que apresenta os encontros do quadrinista com 23 prostitutas. Chester Brown aborda a intimidade com suas parceiras, os códigos que regem a relação com a clientela, os motivos que mantém as mulheres nessa profissão (os quais não se reduzem a sacrifício ou falta de opção), etc. Essa visão apurada dos contextos prostitucionais não é fruto apenas da vivência enquanto cliente, mas também das experiências como militante da descriminalização da prostituição no Canadá. Brown é membro do Partido Libertário do Canadá, que segundo o autor é o único partido a favor da descriminalização. Para alimentar essa discussão, o gibi traz uma sugestão de bibliografia sobre essa questão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: